13/07/2017 Por Flávia Saad Música e álbuns

Rock em alta na cidade de Santos

Santos e o rock têm uma relação muito próxima – disso a gente já sabe.

A vibe praia e skate ajudou a formar uma cena musical forte e engajada. Daqui saíram bandas como Blow Up, Charlie Brown Jr, Garage Fuzz, Aliados e tantas outras.

Mas agora tem pesquisa que prova que a gente gosta mesmo é do som das guitarras.

www.juicysantos.com.br - dia do rock santos spFoto: Sergio Alejandro Ortiz para Unsplash

Segundo o serviço de streaming Deezer, quase 10% das músicas ouvidas por pessoas que moram em Santos são do gênero de rock. E olha que são 43 milhões de faixas disponíveis para os usuários!

O número aparece em um levantamento da plataforma feito especialmente para o Dia do Rock.

Eu confesso que faço parte dessa estatística, porque meu Flow no Deezer tem minhas bandas favoritas, como The National, Rolling Stones, The Killers, Oasis e David Bowie, entre muitos outros.

Essa é uma das minhas playlists do coração: Indie Rock Classics.

O Charlie Brown Jr., nossa banda de rock tipo exportação, aparece em 17º lugar no Top 100 Brasil, que envolve todos os gêneros musicais. Apenas outros 7 grupos figuram nessa lista:

  • O Rappa (26º)
  • Legião Urbana (27º)
  • Nando Reis (67º)
  • Skank (79º)
  • Engenheiros do Hawaii (82º)
  • Capital Inicial (83º)
  • Los Hermanos (90º)

As 5 cidades em que mais se ouve rock no Brasil também ocupam presença de destaque no ranking mundial do serviço de streaming de música. Curitiba é a cidade mais roqueira do Brasil e a 18ª no mundo, seguida por São Paulo (21ª), Rio de Janeiro (24ª), Belo Horizonte (29ª) e Brasília (31ª).

Ouça a playlist de rock nacional feita especialmente para o Dia do Rock

Dia Mundial do Rock

A data começou a ser comemorada em 13 de julho quando rolou um show beneficente para refugiados da Etiópia, o Live Aid. Nesse evento, milhões de pessoas fizeram suas doações nos Estados Unidos e na Inglaterra e assistiram a apresentações antológicas dos grandes astros dos anos 80.

Cerca de 150 países acompanharam a transmissão do Live Aid, somando 2 bilhões de espectadores. A celebração é uma referência ao desejo expressado por Phil Collins, que gostaria que aquele fosse considerado o “Dia Mundial do Rock”.