14/12/2012 Por Luiz Fernando Almeida LGBTTQ+

LGBTT: Curar o quê? Não é doença!

O paciente deita no divã e pede: não quer mais ser gay. O psicólogo deve ajudá-lo a reverter à orientação sexual? Parlamentares evangélicos dizem que sim e tentam reverter uma resolução do Conselho Federal de Psicologia. Foi realizada na terça-feira (27/11/2012) a audiência sobre o Projeto de Decreto Legislativo do deputado João Campos (PSDB – GO), que visa tornar legal o tratamento da homossexualidade, considerando-a, dessa forma, uma doença.

Estavam presentes o pastor Silas Malafaia, líder da Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo; o presidente da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABLGBT), Toni Reis; o presidente do Conselho Federal de Psicologia (CFP), Humberto Cota Verona; e a psicóloga Marisa Lobo Alves.

Já posso vomitar um pouquinho né? Peraí…

Relator do projeto o deputado federal Roberto Lucena (PV-SP) deu parecer favorável à proposta para que ela continue tramitando no Congresso Nacional. Em seu parecer, publicado na última segunda-feira, 10 de dezembro, o parlamentar alega que “nenhum paciente, seja ele apresentando qualquer desordem/transtorno sexual, resultante de preferência sexual ou orientação sexual ou qualquer outra, deve ser cerceado do direito à atenção psicológica, desde que seja uma decisão voluntária, seja qual for à razão que o tenha motivado a buscar apoio junto ao profissional da Psicologia”.

Desordem? Transtorno Sexual? Em que mundo vivemos? Desde quando Identidade Sexual de alguém pode ser considerada um transtorno? Essas alegações são feitas em cima de que? Da Bíblia? Mas não seria a hora de começar a repensar essas interpretações das escrituras sagradas levando em conta que o mundo mudou e que aquilo foi escrito em outro contexto?

Está tudo errado, e não podemos cruzar os braços nesta hora!

O Conselho Federal de Psicologia, que lançou uma petição na internet para evitar uma humilhação dessas: o.

Porque não se pode curar o heterossexual da “doença” de ser heterossexual também? Alguém saberia me responder?

Já e mais do que sabido por todos que ninguém escolhe ser homossexual. As pessoas nascem assim e ponto. Não há mais nada a ser discutido. Tudo isso me parece manobra da bancada evangélica pra tentar manter o que pregam tanto sem seus sermões dominicais como verdade absoluta.

Esses mesmos pastores comentem seus “pecados”. Transam com fiáis e filmam, frequentam saunas gays e chats de internet e depois sobem em seus púlpitos e gritam aos quatro ventos que homossexuais são doentes. Se eles pregam que homossexualidade e pecado e se nos devemos prestar contas de nossos pecados somente a Deus, porque raios eles querem nos “curar” ou dizer que estamos errados?

Alias, e a mesma Bíblia que diz:
Não julgueis, pois, para não serdes julgados; porque com o juízo que julgardes os outros, sereis julgados; e com a medida com que medirdes vos medirão também a vós. (Mateus, VII: 1-2).

O presidente do CPF, Humberto Verona, afirma que “Na opinião do conselho, da Organização Mundial da Saúde (OMS) e de todos os órgãos competentes, o homossexualismo não é doença, desvio ou qualquer tipo de perversão.”. Além da falta de sentido de tal “atendimento” e da humilhação que sua existência reconhecida por lei em nossa sociedade certamente representaria para milhares de homossexuais que se sentem muito bem resolvidos em sua orientação, os tratamentos de “reversão sexual” chegam a envolver internações compulsórias. Nada menos do que um convite ao “estupro corretivo”, que tem por objetivo “transformar” um homossexual em heterossexual, nada menos do que abuso sexual, a se tornar algo socialmente aceito aqui.

Vai dormir com essa numa boa?
Esse vídeo do Deputado Federal Jean Wyllys esclarece bem a forma de pensamento da bancada religiosa em relação à homossexualidade.

Jean Wyllys responde a Silas Malafaia

Eu sei que nem todo mundo tem paciência, tempo e coragem pra militar, mas é muito importante que a comunidade LGBTT comece a repensar sua postura e não cruze os braços diante dessas ações que visam tirar nossos direitos. Por tantos anos fomos (e ainda somos de certa forma) achincalhados e agora que temos uma visibilidade maior, não podemos fingir que isso não nos diz respeito.

Não dá pra ficar com esse papo de que lutar pelos seus direitos e que militância é coisa de beesha pobre e pseudo politizada. Meu apelo, não é pra que ninguém saia na rua gritando e fazendo manifestações à toa, mas sim, para que todos tenhamos consciência de que se mantivermos uma postura contemplativa, fica difícil mudarmos este país.

Fica aí, um convite para a reflexão…

Rapidinhas da Semana:

Hoje sexta-feira 14/12/2012 a The Club Litoral arma festão com os residentes Fabio Noveletto e July Beats e com a presença do convidado o DJ e Produtor Patrick Sandim que assina “Naja” um dos grandes hits que animaram as pistas em 2012.

No sábado 15/12 a Tribal Club realiza festão para inaugurar seu novo endereço. A casa, comandada por Lívia Louzada agora fica na Rua Frei Gaspar 06 no Centro Histórico de Santos. Na noite de abertura os residentes recebem a super fofa Má Rodrigues (indicada a DJ Revelação no premio Ômega Hitz) e a cantora Alex Marie.

Os ingressos antecipados para a MAGIC SPACE (APOCALYPSE) que acontecerá no dia 30/12 na The Club já estão disponíveis nos pontos de venda antecipada a R$ 25 com carteirinha de estudante ou flyer Os locais são: THE CLUB LITORAL e nas lojas Guegs Store e Proplastik no Gonzaga, Ozônio FIT no Boqueirão, ALA VIP no centro de Santos, Balboa Suplementos Nutricionais no Centro de São Vicente e na Proplastik Festas e Fantasias no Embaré em Santos. Em São Paulo: nas festas INFINITY do Leão Pegadas, NEW CLUB e TIC TAC PARTY.

A DJ Clá Pessoa e uma das atrações da festa BATACLAN comandada pelas meninas do Guia Feminino que acontece neste sábado 15/12 no Rosa Marinho.

Wallace Ferreira faz edição pré-reveillon com sua Líquid Love na Capital Disco no dia 30/12.