Victória Silva
Texto porVictória Silva
Jornalista, 24 anos - Santos

Curta-metragem sobre mães trans tem financiamento coletivo

  • 1
    Share

Nestes últimos tempos, a campanha de Dia dos Pais da Natura causou polêmica entre conservadores. Como assim, um homem trans falando sobre paternidade?

Um pensamento absurdo. Mas que ainda permeia a mente de muitos brasileiros.

E se falar sobre paternidade assusta, a cantora Maria Sil quer normalizar o tema e trazer à tona a maternidade trans. Afinal, mulheres trans querem e podem ser mães. Assim nasceu o curta-metragem Mãe – um olhar sobre a maternidade trans. O projeto é mega necessário e precisa de ajuda para sair do papel.

E ajudar pode ser mais simples do que você imagina.

www.juicysantos.com.br - mãe trans

Está rolando uma vaquinha para o curta-metragem sobre mães trans

Com colaborações a partir de R$ 25 você já ajuda o curta – que, neste momento, está em fase de pré-produção. De acordo com a divulgação, a campanha de financiamento coletivo acontece até 20 de agosto e a meta é chegar a R$ 14 mil.

O valor será usado para o elenco e todos os profissionais envolvidos na produção.

Ainda segundo a equipe, o curta será produzido ainda em 2020. Mas, por conta da pandemia da COVID-19, tudo seguirá um protocolo online, seguindo o isolamento social.

“Será um filme sobre a transmaternidade. Uma travesti, que deseja ser mãe, conversa com outras três mulheres trans ou travestis para saber sobre suas histórias e processos nesta caminhada”, comenta Maria Sil, roteirista e diretora do filme.

Uma coisa incrível é que o documentário ficará disponível no YouTube. Além disso, professores e educadores terão acesso ao download. Para, deste modo, usar o material no enfrentamento à transfobia.

Faça a sua colaboração

Para ajudar o curta-metragem sobre mães trans clique aqui e faça a sua doação.

É possível doar como pessoa física e também como pessoa jurídica. Então, se você tem um empresa que apoia a pauta LGBTQIA+ e se preocupa com o aumento da transfobia durante o isolamento social, essa é uma ótima maneira de se posicionar.

Todas as contribuições têm contrapartidas, que desde um agradecimento até artes feitas à mão pelo Coletivo Trans Sol e palestra com a Maria Sil.