Victória Silva
Texto porVictória Silva
Jornalista, 23 anos - Santos

4 maneiras de transformar o seu empreendimento em um local inclusivo

Ei, empreendedor, essa pergunta é para você: seu estabelecimento é inclusivo?

Se a resposta for sim, mas você estiver pensando em rampas de acesso e elevadores, saiba que ser um comércio inclusivo significa muito mais do que isso. E, se for não, é melhor repensar isso agora! Afinal, além do que é previsto em lei, tratar as pessoas com dificuldade de locomoção ou algum outro tipo de deficiência precisa garantir igualdade.

Nós já falamos sobre a acessibilidade em Santos por aqui.

Com a ajuda do Sebrae-SP, o Juicy Santos vai te dar algumas dicas de como transformar o seu empreendimento em um local inclusivo. Mas, lembre-se: isso é apenas o começo de uma bandeira que você deve adotar o ano todo.

Vamos lá?

Acessibilidade em Santos

Como transformar o seu empreendimento em um local inclusivo

1. Um melhor atendimento para pessoas cegas

Primeiramente, tenha em mente: se o cliente estiver acompanhando ou utilizando bengala, é um sinal de independência. Seja educado e sempre fale de frente para ele e olhe nos olhos, normalmente. Também é básico perguntar se ele gostaria que você o guiasse. E, em caso positivo, coloque a mão dele em seu antebraço. Indique obstáculos aéreos e no piso.

Se o ambiente for um restaurante, lembre-se de oferecer ajuda na leitura do cardápio (se não tiver opção em braile ou áudio). Ao servi-lo, coloque o copo de um lado e a garrafa de outro.

Além disso, é importante lembrar: os cães-guias têm a responsabilidade de guiar seu dono. Então, nunca os distraia.

2. Como atender bem pessoas surdas

O ideal seria ter um intérprete de LIBRAS, já que essa é a nossa segunda língua oficial no Brasil. Mas, se isso não for possível, a comunicação pode ser feita por sinalização com as mãos.

É importante lembrar que nem toda a comunidade sem deficiência sabe se comunicar em LIBRAS. Da mesma forma, nem toda a comunidade surda, sabe se comunicar em português escrito.

3. E para pessoas com deficiência física

Pergunte se a pessoa precisa de ajuda e também como você deve proceder.

Quando for falar com uma pessoa cadeirante, procure ficar de frente e no mesmo nível do seu olhar. P

eça permissão para movimentar a cadeira de rodas e, se acaso for conversar com alguém no caminho, vire a cadeira de frente para a conversa, de modo que o cadeirante também possa participar da conversação.

4. Segurança

Em casos de emergência, pessoas com deficiência requerem prioridade e os devidos cuidados. É importante que os funcionários de estabelecimentos comerciais saibam como agir de forma correta nessas ocasiões, então lembre-se de fazer um treinamento 🙂

www.juicysantos.com.br - cadeira de rodas

Santos Acessível

Vale lembrar que existe o programa Santos Acessível que faz a ponte entre a comunidade de pessoas com deficiência e os comerciantes e empreendedores da cidade. Vários estabelecimentos já receberam o selo classificativo de acessibilidade Empresa Acessível.

Para ser elegível, o comércio deve seguir alguns critérios estabelecidos pelo Procon-Santos, pela Secretaria de Defesa da Cidadania (Secid) e pelo Conselho Municipal dos Direitos das Pessoas com Deficiência (Condefi) de Santos.

A identidade visual do selo traz cinco estrelas e cada estrela representa um tipo de acessibilidade. Quatro estrelas representam acessibilidade na respectiva deficiência: motora (total ou parcial), mental ou intelectual, auditiva (total ou parcial) e visual (total ou parcial).

A quinta estrela indica que o estabelecimento apresenta-se totalmente acessível.

Leia também sobre acessibilidade dentro de casa, com dicas da designer de interiores Rafaella Madeira