Priscila Santos
Texto porPriscila Santos

Copa do Mundo: os grandes também dizem adeus

A Copa do Mundo 2018 na Rússia se mostra como o torneio mais louco dos últimos tempos. Já na primeira fase de grupos, presenciamos o chocolate da Croácia sobre a Argentina, a derrota da Alemanha proporcionada pelo México (pai do Chaves e mãe da tequila) e o empate sem emoções em 1 a 1 do Brasil com a endinheirada Suíça.

Além disso, outros resultados inusitados contribuíram para bagunçar milhares de bolões mundo afora e antever a insanidade do que se sucedeu nas oitavas de final.

www.juicysantos.com.br - taça copa do mundo

No duelo entre os grandes nomes versus promessas de bom futebol, os grandes tomaram um belo 7 a 1.

Cristiano Ronaldo, Messi, Chicharito Hernandéz e Toni Kroos, entre outros, já dormem e amanhecem em seus próprios recantos. De longe, acompanham em TVs ultramodernas a magia do futebol feroz.

Copa é para os fortes

Não é um torneio mata-mata. É mata! Não há uma segunda chance. Só há uma única oportunidade para se mostrar e tornar-se o melhor do mundo.

As promessas de bom futebol, raça, entrega e determinação venceram por 7. Os gols foram marcados por Mbappé (francês de destaque pelo passeio em campo); Neymar (deveria receber um cinturão do UFC por receber muita porrada e não pedir tapout – quando o lutador pede para parar a luta); Lukaku (atacante pragmático belga); Cavani (uruguaio raçudo e de respeito); Forsberg (meia sueco mais frio que o filme Frozen) e Henry Kane (o furacão ventania inglês).

Dois gols extracampo foram marcados também.

Para comprovar a falta de sanidade, uma mulher, Iva Olivari, logo no início das cobranças de pênaltis deixou uma garrafa de água ao lado da trave do gol. O calor era intenso e a sede era tanta, que a visão da garrafa naquele momento ofuscou os goleiros croata e dinamarquês. Ambos brilharam e proporcionaram uma série digna de Netflix. Creditamos o sexto gol para Iva (a história da garrafa de água é ficção mas a realidade é que ela é a mulher do futebol mais poderosa da Croácia). 

Iva Olivari/ foto Ronald Gorsic – CROPIX  

E o sétimo gol foi marcado por Tite. O técnico da Seleção Brasileira merece também uma baqueta por dançar conforme a música e conduzir toda a orquestra na sinfonia pelo hexa.

Os grandes jogadores de futebol do mundo marcaram uma única ve. Então, já bastou para receber o nosso caloroso  obrigado por ter vindo.

Que venha as quartas de final, que a loucura continue e seja justo o placar final.       

E é claro, que o Neymar role muito e alegre nossas vidas 🙂