Flávia Saad
Texto porFlávia Saad
37 anos - Santos (SP)

Em maio, site Mãe Que Ama alerta para pré-eclâmpsia

Ficar grávida é uma delícia: o crescimento da barriga, os exames para ouvir o coração do bebê, montar o enxoval e o quarto… Essa fase também representa um momento de cuidados com a saúde que talvez antes não fossem tão frequentes.

www.juicysantos.com.br - saúde da gestante pré-natal

Neste mês de maio, uma campanha chama a atenção das mulheres para uma doença super grave da maternidade e que talvez não receba a mesma atenção do que a parte boa da gestação.

A pré-eclâmpsia é o alvo da ação #VidasReais, do portal Mãe que Ama (MAMA), especializado em saúde gestacional e neonatal.

A iniciativa inédita busca evidenciar a importância da conscientização dessa doença, que faz mais de 10 vítimas por dia só no Brasil.

O que é pré-eclâmpsia

Embora os especialistas ainda não tenham identificado com precisão a causa da doença, é provável que ela comece na placenta, o órgão que liga mãe e feto e oferece o alimento para o bebê durante as 40 semanas.

Conhecida também como toxemia, essa doença hipertensiva específica da gravidez pode surgir a partir da 20ª semana e até durante o próprio parto. Os sintomas da pré-eclâmpsia mais emblemáticos são a pressão alta e a presença de proteína na urina nos exames laboratoriais.

De acordo com o Ministério da Saúde, aliás, a hipertensão provoca 13,8% das mortes maternas no Brasil; a maior causadora de óbitos durante a gravidez no país.

Em variações de leve a grave, o problema pode afetar o fluxo de sangue para a placenta e restringir o crescimento do bebê, colocar mãe e filho em risco e até causar convulsões fatais.

Isso pode acontecer com qualquer futura mamãe e o site MAMA quer mudar as estatísticas por meio de campanhas educativas e muita informação.

Durante todo o mês, posts, artigos e entrevistas com especialistas, depoimentos de mulheres que passaram pela experiência, entre outras ações, serão divulgadas nos canais de comunicação e em outros veículos também, com a meta de gerar visibilidade para a questão.

Quem precisar de mais informações e orientações sobre o assunto de saúde da mulher ou do bebê, seja a respeito de pré-eclâmpsia ou qualquer outro tema, pode mandar um e-mail para [email protected] com a dúvida e a equipe vai responder.