Victória Silva
Texto porVictória Silva
Jornalista, 24 anos - Santos

Alimentação vegana na gravidez: pode ou não?

Mudar os hábitos alimentares e excluir totalmente produtos de origem animal não é fácil. Primeiramente, pela dificuldade de encontrar opções que respeitem a restrição. Em seguida, por conta do preconceito que ainda existe. Se já é difícil normalmente, imagina só manter uma alimentação vegana na gravidez.

A galera que gosta de opinar e ensinar as futuras mamães vai à loucura só de imaginar.

Caso você esteja grávida e seja vegana, imprima essa matéria e ande com ela no bolso para mostrar aos chatos de plantão. Também vale a leitura para tirar as suas dúvidas sobre a alimentação vegana na gravidez. 

www.juicysantos.com.br - alimentação vegana na gravidezImagem via Unsplash

Pode ou não?

Em resumo rápido, o veganismo é uma filosofia que exclui o consumo de qualquer produto que tenha como origem a exploração e crueldade dos animais. Isso vale, inclusive, para roupas e sapatos de couro, remédios e cosméticos testados em animais, por exemplo.

Na alimentação, a ideologia exclui o consumo de todo alimento de origem animal, inclusive ovos, leite e derivados.

De acordo com Cyntia Maureen, nutricionista e consultora da Superbom, essa alimentação não traz prejuízos nessa fase de gestação na vida da mulher. Mas é preciso tomar alguns cuidados, como acompanhamento médico e nutricional durante todo o processo, para obter as orientações necessárias.

Para você entender melhor, veja algumas das dúvidas comuns sobre o assunto e suas respostas.

É seguro seguir uma alimentação vegana durante a gravidez?

Sim! De acordo com o artigo publicado no Journal of the Academy of Nutrition and Dietetics, a alimentação vegana é saudável e nutricionalmente adequada. Além disso, pode fornecer benefícios na prevenção e no tratamento de certas doenças como, por exemplo, diabetes, hipertensão arterial, obesidade e alguns tipos de câncer.

Também conferem vantagens cerebrais ao feto.

O veganismo prejudica o desenvolvimento do bebê?

Não. Mas, por se tratar de uma opção altamente restritiva, pode trazer problemas à saúde se não for colocada em prática de forma correta – assim como em qualquer dieta em que você não consome os nutrientes necessários.

Por isso, é preciso ter atenção, aumentar a ingestão de legumes, verduras e frutas.

A amamentação é prejudicada?

Não. A mãe pode amamentar normalmente. Mas lembre-se de fazer um acompanhamento médico rigoroso com nutricionista e pediatra para garantir que as vitaminas e minerais passados para o bebê não estejam abaixo do necessário.

As crianças podem adotar essa alimentação após o nascimento?

Sim. Segundo a especialista, não há nenhuma contraindicação em relação ao fato de a criança deixar de ingerir alimentos de origem animal. Pelo contrário, sendo bem equilibrada, a ausência de alimentos de origem animal contribuirá para a saúde das crianças e aumento da imunidade.

www.juicysantos.com.br - Alimentação vegana na gravidez

Em resumo: alimentação vegana na gravidez pode, sim!