Victória Silva
Texto porVictória Silva
Jornalista, 25 anos - Santos

Flores do Cárcere: um documentário com ex-detentas da cadeia de Santos

  • 1
    Share

Ana Pérola, Charlene, Dani, Mel, Rosa e Xakila têm uma história em comum. Em dado momento de suas vidas, elas foram encarceradas na Cadeia Pública Feminina de Santos.

Então, cumpriram suas penas e foram liberadas. 

Mas, doze anos depois, voltaram ao local (desativado em 2007) para relembrar o período que passaram ali. As memórias fazem parte do filme Flores do Cárcere.

O documentário, que desde 2019 roda por festivais no Brasil e no mundo, recebeu menção honrosa no FESTin Lisboa. Agora, finalmente, será lançado para o grande público. Se você tem interesse no tema, anota aí.

Flores do Cárcere será lançado em março

A estreia acontece no NOW no Dia da Mulher, 8 de março, e, logo em seguida, outras plataformas digitais também passam a ter o filme em seu catálogo. São elas:

  • Vivo
  • iTunes
  • Google Play
  • YouTube Filmes
  • Looke

juicysantos.com.br - Flores do CárcereImagem: Divulgação

O Juicy Santos já teve acesso ao documentário, e precisamos dizer: é incrível!

A abordagem, super delicada, faz uma denúncia necessária sobre o cenário do sistema carcerário. São as próprias egressas quem narram suas trajetórias.

É impossível não se emocionar.

Elas contam suas histórias desde antes de chegarem à cadeia, o período que viveram no local (atualmente abandonado) e também sobre como foi a vida após o cumprimento de suas penas.

“O encarceramento feminino representa um produto de dois fatores de opressão: o patriarcado e o cárcere, em que a brutalidade que essas mulheres vivenciaram lá dentro é apenas reflexo da violência que existe nas demais esferas sociais aqui fora. Flores do Cárcere não pretende criticar um sistema carcerário notoriamente problemático, mas propõe um olhar para a mulher com respeito e empatia”, comenta a diretora Bárbara Cunha.

juicysantos.com.br - Flores do CárcereImagem: Divulgação

Além dos depoimentos, o filme também constrói a narrativa com cenas reais, gravadas em 2005.

Ficou com vontade de assistir? Então dá o play no trailer e já coloca a estreia na sua agenda!

Além disso, vale lembrar que antes do documentário, a histórias das mulheres que viveram na cadeia de Santos também foi contada em livro.

A publicação, que tem o mesmo título, está disponível na Amazon (clique aqui).