O que fazer em Nova York – SoHo

Ludmilla Rossi

27 de agosto de 2012

Ludmilla Rossi

Veja o perfil completo >

Uma escolha assertiva que fiz foi passar um dia inteiro batendo perna pelo SoHo, o bairro de Nova York conhecido pelo seu clima moderninho. Eu ainda não tinha desbravado o SoHo como fiz dessa vez.

O bairro é uma delícia mesmo, misturando aquela arquitetura dos tijolinhos + escadas + pé direito imenso com vitrines e cantinhos luxooso. O SoHo é o exemplo vivo do hi-lo.

Observação: esse post também é útil para quem está procurando lojas no SoHo.

Vale a pena passar um dia lá e olhar, olhar, olhar…

O bairro tem altas ruazinhas, mas vou focar o post , sobre o que fazer em Nova York, mais especificamente no SoHo em três de mais destaque: a West Broadway, Broadway e a Bleecker Street.

Broadway no SoHo

Andei bastante na West Broadway e percebi que é a ala mais turistada do SoHo. Não deixa de ser divertida, mas prepare-se para muita gente. Ali há uma concentração de lojas conhecidas como Victoria´s Secret, Top Shop, H&M, Forever 21, Bloomingdales, Best Buy e etc. Ou seja, onde há essas lojas há turista. Especialmente os brasileiros.

A Forever 21 da Broadway não é muito grande mas vale ser garimpada. Achei camisas por lá que não vi em outras unidades da rede, principalmente peças mais diferentes e jovens.

Outra loja que super vale a pena olhar é a Yellow Rat Bastard, uma perdição de camisetas engraçadinhas e geeks, tênis super diferentes e bugigangas em geral. A loja tem uma pegada mais alternativa, não é tão cara e acabei achando lá algo que amei (mas que não comprei para mim, e sim pra dar de presente pra minha irmã).

Tênis da Hello Kitty

Sneaker / tênis da Hello Kitty + Vans.

Já a Top Shop acho bem carinha para os padrões americanos, onde todo mundo fica mal acostumado com o lowsizing de alguns preços – especialmente o das roupas de fast fashion. H&M e Forever 21 cumprem esse papel para o meu bolso.

Na Broadway existem lojas mais high-profile mas estou colocando a dica aqui das que eu realmente aproveitei. Ainda assim aviso àqueles que curtem andar no melhor estilo outdoor nômade: há lojas de grife por lá, desde marcas próprias até a Bloomingdale´s.

West Broadway no SoHo

Ainda não tinha andado na West Broadway, e a novidade foi encontrar uma marca de óculos chamada SEE (entre a Prince St e a Spring St). Nunca tinha ouvido falar e achei a loja incrível por conta dos modelos de óculos super diferentes e coloridos. Dei sorte pois os óculos de sol estavam todos por um preço único (U$ 99) e acabei achando um redondão 70s gigante pelo qual me apaixonei.

Lojas no SoHo: ótica SEE

É uma ótica com produtos com design super diferentes, mas sem preços grifados. Destino “turístico” certeiro para quem ama design e/ou óculos. Vendedores ultra simpáticos e prestativos. Adorei!

See Sunglasses: ótica sensacional em Nova York

Bleecker Street

A Bleecker é conhecida pelo seu histórico artístico e boêmio: muita gente conhecida na área musical começou sua carreira nos clubs da região. A rua também já figurou em filmes que vão de Woody Allen a Spider Man. Sem falar no que tornou o nome da rua ainda mais mainstream: a série Friends.

O momento mais legal da Bleecker foi na verdade quando observei essa foto ao chegar no hotel. Eu tinha tirado a foto do prédio (da arquitetura que achei demais). Quando cheguei no hotel e descarreguei a imagem fiquei arrepiada: estava escrito “celebrate” em cima dele. Juro que não vi nada disso ao vivo, somente depois de descarregar. E o mais intrigante foi o enquadramento ter ficado perfeito… daquelas coisas que você não explica. Se isso é uma campanha ou ação de marketing não sei. Mas achei poético.

Celebrate @ Bleecker Street

Andei a Bleecker praticamente inteira e descobri que o Marc Jacobs é o latifundiário da região, dominando tudo. Confesso que não dou esse peso todo para marcas, e o que mais gostei foi a livraria do latifundiário do SoHo, a Book Marc (nome genial, by the way). Infelizmente eles não me deixaram fotografar, fui educada e perguntei antes – mas tomei um não. Prepare-se para encontrar ali muita gente deeshcolada, vendedores hipsters e arrotinhos sabor EGO. Sim, logo na entrada da livraria tem uma CABEÇA do Marc Jacobs dando o tom.

Na Bleecker há uma atração imperdível chamada Magnolia Bakery. Não, não gosto de Sex on the City e não dou a mínima para a Sarah Jessica Parker. Também não ligo muito para os cupcakes da Magnolia – mas sou completamente fã dos cheesecakes. Sério, acredita em mim, se você acha os cupcakes um must é porque você ainda não experimentou o cheesecake de caramelo com pecans. Tá, não acredita? Então vou mostrar uma cena forte.

cheesecake magnolia bakery

Na Bleecker fica também a menor loja MAC do mundo. Para todas as fãs da marca, recomendo um pulinho lá: a loja é quadradinha, e tem que tomar cuidado para se movimentar dentro. Os displays são meio flututantes (ficam no meio da loja) e realmente é uma loja bem diferente.

Fui atendida por um beauty artist muito legal chamado Tim, que é louco para conhecer o Brasil. Trocamos e-mails inclusive depois que voltei, ele foi muito fofo no atendimento e recomendo deixar para fazer as compras por lá! Super atencioso e sem aquela vibe “bjmeliga” da Times Square.

Bleecker Street

Ao lado da loja MAC achei a sapataria Steve by Steve Madden, a marca premium da rede. A maior parte dos sapatos são Made in Italy com um acabamento super bom. Acabei achando um mocassim com franjas com carinha de velho que estava em promo e trouxe pra casa. Os famigerados sneakers também estavam por lá numa versão melhorzinha que a massificada no Brasil, além de oxfords e slippers que achei divinos.

Outra loja legal aí por perto é a Dyptique, uma boutique parisiense de fragâncias deliciosas. A dica veio da Grazi, eu também não conhecia e acabei adorando.

Na rua existem vários cafés charmosos para sentar e olhar o movimento. Escolhi um chamado Manatus, um café 24h. Parei apenas para tomar um lanche, visto que não queria perder muito tempo almoçando e sim aproveitando o passeio, já que o dia estava lindo e eu tinha que voltar para o hotel. Além de guardar espaço para o cheesecake, recomendo que você faça o mesmo.

Todo esse passeio fiz combinando o metrô com minhas pernas, ou seja, mega acessível tanto pelo preço de chegar lá como pela facilidade. Não precisei usar táxi em nenhum momento.

Mesmo que seja a sua primeira vez na cidade, acredito que a Bleecker seja um destino obrigatório e sem tanta afetação turística.